segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Dia internacional dos direitos dos animais


Declaração Universal dos Direitos dos Animais Art.1o - Todos os animais nascem iguais diante da vida e têm o mesmo direito à existência. Art.2o - Cada animal tem direito ao respeito. O homem, enquanto espécie animal, não pode atribuir-se o direito de exterminar outros animais ou explorá-los, violando este direito. Ele tem o dever de colocar sua consciência a serviço de outros animais. Cada animal tem o direito à consideração e à proteção do homem. Art.3o - Nenhum animal será submetido a maus-tratos e atos cruéis. Se a morte de um animal é necessária, deve ser instantânea, sem dor nem angústia. Art.4o - Cada animal que pertence a uma espécie selvagem tem o direito de viver em seu ambiente natural terrestre, aéreo ou aquático, e tem o direito de reproduzir-se. A privação da liberdade, ainda que para fins educativos, é contrária a esse direito. Art.5o - Cada animal pertencente a uma espécie que vive habitualmente no ambiente do homem, tem o direito de viver e crescer segundo o ritmo e as condições de vida e de liberdade que são próprias de sua espécie. Toda modificação imposta pelo homem para fins mercantis é contrária a esse direito. Art.6o - Cada animal que o homem escolher para companheiro, tem direito a um período de vida conforme sua longevidade natural. O abandono de um animal é um ato cruel e degradante. Art.7o - Cada animal que trabalha tem direito a uma razoável limitação do tempo e intensidade de trabalho, a uma alimentação adequada e ao repouso. Art.8o - A experimentação animal que implique sofrimento físico é incompatível com os direitos dos animais, quer seja uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer outra. As técnicas substitutivas devem ser utilizadas e desenvolvidas. Art.9o - No caso de o animal ser criado para servir de alimentação, deve ser nutrido, alojado, transportado e morto, sem que para ele resulte em ansiedade e dor. Art.10o - Nenhum animal deve ser usado para divertimento do homem. A exibição dos animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal. Art.11o - O ato que leva à morte de um animal sem necessidade é um biocídio, ou seja, um delito contra a vida. Art.12o - Cada ato que leva à morte um grande número de animais selvagens é um genocídio, ou seja, delito contra a espécie. Art.13o - O animal morto deve ser tratado com respeito. As cenas de violência em que os animais são vítimas devem ser proibidas no cinema e na televisão, a menos que tenham como foco mostrar um atentado aos direitos dos animais. Art.14o - As associações de proteção e de salvaguarda dos animais devem ter uma representação junto ao governo. Os direitos dos animais devem ser defendidos por leis, como os direitos humanos. (Resolução aprovada pela ONU) Fonte: Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres)

7 comentários:

  1. Seria maravilhoso que todos os animais fossem respeitados e amados! Essas leis são muito importantes e temos que cobrar que sejam respeitadas.
    Que bom que você voltou!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir
  2. Seria tão bom se todos seguissem as leis e realmente respeitassem os animas!

    Beijos e ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  3. Todos os bichinhos deveriam mesmo ser amados e respeitados
    Tenha uma ótima semana, Lucas
    Beijos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  4. olá
    quanto tempo;;;;
    o que tens feito??
    bjs

    http://lucianarodriguesrg.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. oie,o seu blog é super DIFERENTE;criativo e contagiante!!EU A-D-O-R-E-I o post ,SE QUISER DÁ UMA PASSADINHA LÁ NO MEu,e fale oq achou dele?/purplefazhion.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Lucas, os animais também adoecem e temos que ficar calmos enquanto cuidamos deles a fim de que a nossa ansiedade não atrapalhe o tratamento pois eles sentem quando estamos calmos, ansiosos, nervosos etc.
    Eu tenho dois poodle, um meu filho "deixou" aqui em casa há oito anos (ele tem 12), porque a esposa dele não cuidava etc e tal. fui aprendendo a amá-lo e hoje é meu amigão. O outro é da minha neta que morava em Brasília, veio morar comigo e o trouxe, tem dez anos, oito que mora comigo, é uma doçura e o amo de montão.
    Ano passado o Luck (da minha neta)teve a doença do carrapato e por um triz não morreu. foi uma LUTA, aliás...uma BATALHA! Mas Deus e a veterinária salvaram-no, ele está ótimo, engordou e muito feliz. Toma propanolol porque está hipertenso, mas dos males...o menor!!
    Este mês o zig (o do meu filho) começou a ficar apático, sem se alimentar, não me festejava mais, levei imediatamente à veterinária, também estava com a doença do carrapato. Está em tratamento há mais de um mês, levanto-me cedo todos os dias para medicá-lo, em uso de 04 medicações e mais uma injetável, porém ficou menos grave que o Luck, pois está se alimentando e já voltou a me festejar.
    sou cuidadosa, são vacinados, vão sempre à veterinária ao menor sinal de algo estar errado, fazem exame de sangue, urina, fezes etc...e adoeceram. Uso de seis em seis meses o "frontline", a melhor droga contra carrapatos e no entanto adoeceram. Eu acredito que eles podem ter trazido o carrapato infestado ou do pet shop ou da rua e, basta uma picada pelo carrapato estando infestando com a erlichia para adoecer o cão. Foi puro azar!! Mas aconteceu.
    Portanto, não fique uma pilha de nervos, tenha calma que tudo dará certo. Nós transmitimos a nossa alegria e a nossa ansiedade para eles e, no momento ele precisa do teu carinho e da tua alegria, Tente parecer calmo, assim irás contribuir bem mais com o tratamento dele. Convém investigar outras doenças...
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com certeza,muito obrigado pelo apoio!

      Excluir

Adoramos a visita, volte sempre!!!