sábado, 22 de outubro de 2011

Cão de patricinha?


Cão de patricinha?
Confesso que quando ouvi essa expressão fiquei meio chocado, contudo achei um assunto atual e recorrente então lá vai. Se você é uma “patricinha’’, termo utilizado há séculos para designar meninas ricas, mimadas e consumistas (claro que nem sempre é assim, não se pode generalizar) aí vai uma dica: desde que você cuide do cachorro pode ser qualquer um sendo os mais comuns a esse grupo de pessoas os chihuahua, yorkshires, maltês e eternamente o poodle no caso toy ou gigante, além é claro da fantástica possibilidade de se adotar um cão sem raça definida. Vale lembrar amigas patys que um animal não é um brinquedo nunca devendo ser usado como um acessório e requer cuidados e atenção.
Você ainda deverá: Oferecer um local seguro onde o animal se sinta confortável e protegido, comida e água fresca, um local onde possa realizar suas necessidades (sabem do quê eu to falando né? Kkkkkk) deverá também levá-lo ao veterinário e para passear além de dar muito amor e carinho.
Beijos e abraços até mais.

Por Lucas Phelipe.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Gata bate recorde como menor do mundo,com 15 cm de altura,



Na casa de uma americana Tiffani Kjeldergaard, de San Diego, no estado da Califórnia (EUA), existe algo especial, uma gata chamada "Fiz Girl” que acabou de entrar para Guinness, aquele famoso livro dos recordes que vez ou outra está por aqui, como a menor gata do mundo. Ela tem apenas 15,24 cm de altura e segundo sua dona muitas vezes é confundida com filhote,a gracinha só foi reconhecida por que o antigo detentor do titulo ,que media 9,5 cm de altura desapareceu.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Dia Mundial dos Animais - 04 de outubro


O dia Mundial dos Animais é dia 4 de outubro porque este é o dia de São Francisco de Assis, o Protetor dos Animais. O dia foi criado o para nos lembrar de pensar nos animais que compartilham o planeta Terra conosco. Então procure fazer algo neste dia (e nos outros também) alguma coisa para ajudar a protegê-los. Algo como cuidar e proteger os animais de estimação, aqueles que estão mais próximos de nós, com alimentação, abrigo, cuidados veterinários, não deixando eles se reproduzirem se não temos condições de cuidar dos filhotes, e explicando para todos que não se podem abandonar animais sozinhos nas ruas. Nas ruas eles ficam sozinhos e correm muitos perigos podem passar fome, sede, frio, agressão e humilhação. Por outro lado devemos olhar pelos animais silvestres não retirando eles de seu habitat natural, ajudando a preservar os ecossistemas, a limpeza das águas dos rios; combatendo a poluição e o desmatamento, as queimadas e o tráfico de animais.
Enfim se nós respeitarmos tanto os animais domésticos quanto os não-domesticados que convivem conosco nas cidades tipo, lagartixas, corujas, sapos, morcegos, e tantos outros, perceberemos que eles são tão importantes para o equilíbrio natural quanto nós e veremos na tão sonhada harmonia.
Lucas Phelipe